Comemorações Institucionais: 470 anos a serviço do bem

fev/2019

De acordo com dados do Sebrae divulgados no fim do ano passado, o percentual de sobrevivência de empresas no Brasil é preocupante. A cada quatro abertas, uma fecha antes de completar dois anos de existência no mercado. Estes 25% representam não apenas o momento atual, mas, sobretudo, o desafio inerente em gerenciar uma empresa e fazê-la crescer.  Neste cenário, comemorar 470 anos de fundação de uma instituição filantrópica tem um significado muito importante e é motivo de muito orgulho.

 

Desde 1549, a Santa Casa da Bahia está a serviço do bem, ao lado da população baiana, se reinventando e se atualizando na gestão de um projeto que começou há mais de quatro séculos em uma casa de taipa, mas que hoje é mais complexa do que muitas empresas grandes do setor privado. Com unidades de negócio bem estabelecidas em áreas distintas, como saúde, educação, cultura, cemitério e ação social, que formam atualmente um quadro composto por mais de seis mil colaboradores, muitos são os motivos para comemorar.

 

Em um ano de celebração, faz-se necessário planejar uma programação com ações e realizações que marquem o período. É muito comum, por exemplo, desenvolver uma marca comemorativa. Em datas significativas, vale ainda marcar com um selo especial dos Correios. O fundamental mesmo é se comunicar com a sociedade e também com o mercado em geral, que devem saber que este é um ano especial, gerando o reconhecimento esperado.

 

Para isso, vale planejar campanhas e acionar parceiros importantes que, ao longo dos anos, fizeram parte da história da instituição. O relacionamento com o mercado, aliás, é muito importante ser mantido em todo o período, não apenas em anos comemorativos. Assim, a imagem é construída e formada.

 

Em 2018, o Hospital Santa Izabel e o GACC-Ba destacaram suas comemorações e, este ano, o jornal Correio e a Santa Casa. São exemplos de instituições que se planejaram para datas importantes com eventos e projetos ao longo dos meses. Assim, durante todo o ano, é possível desenvolver as diferentes ações relacionadas. Lembre-se: com gestão, dedicação e comunicação, um ano comemorativo tem tudo para ser marcante.

 

Roberto Sá Menezes

Roberto Sá Menezes

Colunista

Provedor da Santa Casa da Bahia, fundador e presidente do Grupo de Apoio à Criança com Câncer da Bahia (GACC-BA), membro do Conselho Fiscal da Associação Obras Sociais Irmã Dulce (AOSID) e do Conselho Consultivo da Confederação das Santas Casas de Misericórdia do Brasil (CMB).

 

Mais artigos

Na moral, ainda vale a pena apostar na Ética?

Três são as acepções que costumo escutar sobre a palavra Ética entre alunos dos cursos nos quais leciono, há quase três décadas. Introduzo a disciplina com a técnica do brainstorm ou livre associação e irremediavelmente aparecem definições que confundem...

ler mais

Reputação, um valor que pode te levar mais longe

O Uber e o Airbnb são tecnologias disruptivas e, como tal, foram responsáveis por remodelar o mercado e redefinir padrões de consumo e comportamento. Uma das questões que torna relativamente segura a contratação de serviço entre desconhecidos é a possibilidade de...

ler mais

Capitu, o Brasil e suas verdades

Há mais de um século nos debatemos com a inquietante dúvida acerca da suposta traição de Capitu a Bento Santiago, em Dom Casmurro. Dúvida, que até pouco tempo, impossibilitava a nós, expectadores dos fatos históricos, uma visão lúcida do cenário - ora por temermos...

ler mais

Diversidade: abra suas asas sobre nós

É falar de diversidade e me vem à mente a Bahia, minha terra, com seus ecossistemas e ecologias ocupados por tão diferentes antropologias. Com um território maior do que o da França e a maior faixa de litoral atlântico do Brasil, o estado possui miríades de  rostos,...

ler mais

Investimentos na saúde em tempos de crise

“Investimentos no setor de saúde não são apenas investimentos no setor de saúde. São investimentos para o crescimento econômico e para um futuro mais justo e próspero para todos”. Esta frase foi dita pelo diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros...

ler mais

A TV Impossível

Palestra no Scream 2019 (06 de dezembro) Reflitam por 30 segundos como virou clichê chamar os serviços de Uber ou de Netflix de disruptivos. Agora, pensem em como eles parecem óbvios olhados com a perspectiva de hoje. É natural, depois que tudo foi realizado, a gente...

ler mais

junte-se ao mercado