Entrevista: Ana Clara Moraes – Gerente de Marketing Brasil da NotCo

mar/2020

” Pensando no futuro, queremos que qualquer pessoa consiga ter uma refeição completa com produtos feitos de forma inteligente sem que tenha que abrir mão do sabor que ama. ”                                                                                                                                                                    

                                                                                                                                                                          

 

 

Ana Clara Moraes é a gerente de marketing Brasil da NotCo, startup chilena que está no Brasil desde maio de 2019. Referência no mercado plant-based, a empresa atua recriando produtos alimentícios tradicionais, sem origem animal. Nesta entrevista, a especialista em publicidade e marketing que marcou presença na segunda edição do SCREAM Festival, realizado em dezembro de 2019 pela ABMP, fala sobre a empresa e o movimento de consumo de alimentos sustentáveis e tradicionais.

 

 

ABMP: A NotCo está diretamente ligada à filosofia plant-based, que é muito associada ao veganismo. Explique as principais diferenças e os motivos que levaram a NotCo a focar nesse nicho específico.

ACM: A maneira como nos alimentamos hoje precisa mudar porque o modelo de produção da indústria é insustentável. Precisamos ser mais eficientes no uso de recursos como água e solo, além de poluir menos. A FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) prevê que, até 2050, há apenas 15% de chance de conseguirmos continuar produzindo e comendo da mesma maneira com que fazemos hoje. A NotCo nasceu para oferecer produtos 100% vegetais, saborosos, bons para as pessoas e para o meio ambiente. Nós falamos com todos os consumidores, não apenas com os veganos. As pessoas têm uma relação afetiva com a comida e a mudança de hábito só será possível e prazerosa quando essa relação for preservada. E acreditamos que a mudança pode ser deliciosa, por isso prezamos tanto pelo sabor dos nossos produtos.

 

ABMP: Ainda sobre a filosofia plant-based: qual o status desse movimento aqui no Brasil?

ACM: Vemos cada vez mais brasileiros optando por produtos totalmente à base de plantas. Na última década, houve um crescimento histórico no número de brasileiros que optam por produtos vegetarianos e/ou veganos. Em 2018, o Ibope mostrou que 14% dos brasileiros, ou 30 milhões de pessoas, se consideram vegetarianos e que o aumento em comparação a 2012 foi de 75%. Vemos que a preocupação dos brasileiros com o seu prato de comida é um movimento crescente.

 

ABMP: Sobre a produção dos alimentos, qual o processo para desenvolver os alimentos com sabores e texturas iguais aos produtos convencionais? Como isso ocorre? Tudo que vocês produzem é dessa forma?

ACM: Todos os nossos produtos são formulados pelo nosso algoritmo, o Giuseppe. O processo funciona da seguinte maneira: fazemos o requerimento de um produto específico para o Giuseppe, ele entende a estrutura molecular do alimento em questão e procura em sua base de dados qual combinação de vegetais pode recriar, quase que a perfeição, a estrutura do alimento original, preservando a sua textura, aroma, sabor e valor nutricional. As receitas geradas são testadas pela nossa equipe de desenvolvimento de produto, se o resultado foi satisfatório, deixamos como o Giuseppe sugeriu. Caso necessite alterações, fazemos um novo requerimento ao algoritmo.

 

ABMP: Esses produtos já estão nas prateleiras, acessíveis ao consumidor baiano?

ACM: A distribuição é feita por operadores parceiros e redes varejistas, que operam em diversos estados do país. Buscamos sempre ampliar a nossa rede para que cada vez mais pessoas tenham acesso. Hoje, nossos produtos, como a maionese e sorvete sem leite, podem ser encontrados em redes como o SAMs Club e também em sites online, como Saudável em Casa e Shopper.

 

ABMP: Como será o 2020 da NotCo? Lançando um olhar para o futuro, onde vocês querem chegar?

ACM: Queremos democratizar o acesso dos nossos produtos, ampliando nossa distribuição em todo o território nacional, além de aumentar a relevância do segmento plant-based nas gôndolas de supermercados e, assim, conseguir melhores tributos para a alimentação vegana. Pensando no futuro, queremos que qualquer pessoa consiga ter uma refeição completa com produtos feitos de forma inteligente sem que tenha que abrir mão do sabor que ama. Nosso objetivo é revolucionar a indústria alimentícia para que a escolha do consumidor por produtos sustentáveis seja mais fácil.

Outras entrevistas

Entrevista: Guilherme Guimarães – VP de Marketing do DAZN

" O DAZN busca revolucionar a forma como consumimos esporte no mundo. Temos planos de crescimento ambiciosos - estamos no caminho para estar em 20 mercados até o final de 2020 "                                                                                           ...

ler mais

Entrevista: Celso Athayde – CEO da Favela Holding

" Com o trabalho que desenvolvemos na Favela Holding, o morador de favela e o negro entendem que é possível terem seus respectivos empreendimentos, podendo prosperar financeiramente, sem ter um patrão."                                                                 ...

ler mais

Entrevista: Leka Hattori – Chef e parceira oficial da NASA

" Acredito que a velocidade de chegada desses novos tipos de alimentos será muito rápida e as foodtechs precisam abrir os olhos para não serem atropeladas, como a Uber atropelou o setor de transporte tradicional, por exemplo. A impressão que dá é que não estão...

ler mais

Entrevista: Bia Granja – Co-fundadora e Curadora da YOUPIX

"Quando trabalho com uma marca e ajudo a transformá-la numa instituição de relevância, também estou ajudando essa empresa a ter uma voz mais verdadeira e autêntica."                                                                                                       ...

ler mais

junte-se ao mercado