Entrevista: Pedro Dourado – Presidente da Uranus 2

“Outro fator importante na nossa atividade de prestação de serviços é o fator humano. Não dá para trocar um funcionário por trocar, tem que tentar recuperá-lo pensando que isto é investimento e não custo. “                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

 

ABMP: Diante da crise, muitas empresas tem se visto com a necessidade de fazer ajustes, cortes no orçamento, venda de cotas do negócio, para conseguir se manter no mercado. No entanto, às vezes, estes ajustes são necessários independentemente do cenário econômico do país, havendo despesas que são dispensáveis. Como tem sido na Uranus2? Foi o momento certo para analisar o orçamento dentro de casa?

P.D:  Como pretendemos que as coisas mudem se sempre fazemos o mesmo? A crise é o momento ideal de reavaliarmos nossos negócios, sempre temos que olhar para dentro e aqui na Uranus não é diferente. Aí você vê que muita coisa precisa e pode ser mudada. Vejo empresários tentando manter sua receita e até aumentá-la, só que acabam deixando de olhar os custos e esse é o único item que, de fato, podemos conseguir alterar e obter êxito. Olhar para os custos é como fazer aquela dieta que precisamos, mas relutamos em iniciar. Temos que começar para ver os resultados.

Outro fator importante na nossa atividade de prestação de serviços é o fator humano. Não dá para trocar um funcionário por trocar, tem que tentar recuperá-lo pensando que isto é investimento e não custo. Cortar custos é retirar o que é desnecessário, despesas reais.

 

ABMP: Quais foram as principais medidas tomadas?

P.D: Tomamos várias, desde a redução de espaços físicos para diminuir o custo de luz à exclusão de áreas que não davam resultado. Sugiro aqui um exercício que faço toda vez que analiso a redução de custos. Imagine que consegue reduzir 20% em seus custos fixos que somam R$ 50.000,00 ao mês e logo terá R$ 10.000,00. Agora projete este valor para 10 anos, ou seja, estamos falando em R$ 1.200.000,00. Uma grande economia!

 

ABMP: É possível reduzir custos sem comprometer a qualidade do serviço oferecido?

P.D: Sim, se você fizer de maneira inteligente, pensando sempre em como otimizar o trabalho, torná-lo mais simples, prático e menos oneroso.

 

ABMP: O cenário de crise muda também a forma de fazer negócio?

P.D: 
Sim, temos que estar mais atentos e criar novas oportunidades, apesar do cenário de crise e incerteza. Avançar sempre, com cautela e planejamento.

 

Outras entrevistas

Entrevista: Ricardo Alban – Presidente da FIEB

"Até o momento, não verificamos sinais concretos de recuperação da produção industrial baiana. É preciso acompanhar os dados dos próximos meses para atestar uma possível reversão do quadro negativo atual."                                                               ...

ler mais

Entrevista: Armando Avena – Economista, jornalista e escritor

"A recessão foi uma das piores do Brasil, mas já está passando. Na verdade, o primeiro trimestre de 2017 mostra que o país já começou a sair da recessão, mas de forma lenta. O problema do Brasil, neste momento, é muito mais de caráter político do que econômico."     ...

ler mais

Entrevista: Sérgio Valente – Diretor de Comunicação da Globo

"As marcas não precisam morrer nunca, elas só precisam renascer todos os dias."                                                                                                                                                                                             ...

ler mais

junte-se ao mercado