>

ago/2018

live28ago2

Convidados da ABMP, especialistas expõem como são coletados, interpretados e utilizados os dados dos consumidores a partir, principalmente, de acessos em plataformas digitais

O uso de dados a favor da publicidade, entre outros campos da comunicação, tem sido alvo de sérias discussões nos últimos meses. Não há mais dúvidas de que todo usuário fornece um montante de informações ao ‘aceitar os termos de uso’ para desfrutar alguma rede social ou fazer uma compra online, por exemplo. Porém, se engana quem pensa estar a salvo de fornecer informações particulares por não fazer uso dessas plataformas. Há outros meios de coleta fora do ambiente digital e todos esses dados podem ser utilizados para impulsionar vendas.

Esse e outros fatos do mundo vasto dos dados foram debatidos na live transmitida pela Associação Baiana do Mercado Publicitário – ABMP, ontem (28), pelo fundador e CEO do Grupo Youpper Consumer & Media Insight, Diego Oliveira, e o gerente de serviços ao cliente na Kantar IBOPE Media, Leonam Torres, convidados da edição. O programa foi apresentado por Léo Sampaio, na companhia do jornalista Matheus Carvalho.

De acordo com Oliveira, não há como fugir dos dados: “hoje todos nós somos um algoritmo, para o bem ou para o mal”. O pesquisador explicou que não é preciso estar inserido no ambiente digital para alguém ter acesso às nossas informações. Para isso usou o exemplo de quando realizamos uma compra e temos a opção de fornecer o CPF. “Ali [na compra] você está fazendo parte de um cluster. Ilusão nossa achar que isso não vai ser vendido”, declarou.

No entanto, os especialistas não veem a questão como uma espécie de panóptico. Em vista das discussões recentes, acreditam que as empresas estão mais preparadas para fazer uso dessas informações, assim como as pessoas creem melhor quando percebem a influência de sua opinião na melhoria de serviços. Oliveira fez analogia com uma coleta de sangue: “A gente tira uma gota do sangue para saber o que passa no corpo como todo. Então, eu preciso de uma amostra que será representativa no todo. Cada vez mais as empresas vem mostrando a importância que tem essa gota de sangue, que esse indivíduo têm em relação a poder influenciar a opinião de várias outras pessoas a sua representatividade”.

E como ocorre a compilação desses dados? Segundo Torres, hoje há programas capazes de fundir todo o material e entregar numa única plataforma informações de consumo, produtos, mídias e comportamento das pessoas. Além da tecnologia, gerente da Kantar IBOPE Media atenta ao cuidado de possuir uma base de dados segura: “Hoje a gente tem uma abundância de dados disponíveis para todos os usuários, mas é importante saber a qualidade da coleta desses dados, a origem”.

Oliveira também levanta a necessidade de ter um bom analista para o investimento não virar um prejuízo: “Se a peça entre cadeira e computador não souber analisar aquilo corretamente, fica em vão”. Para os especialistas, é fundamental estar alerta aos caminhos da pesquisa, entender o produto, a força do meio e usar o discurso de acordo com o público.

Para conferir todos os momentos deste encontro basta acessar a página da ABMP no Facebook, onde esta e outras edições das lives estão disponíveis para visualização.

Confira a live!