>

ago/2018

Encontro promovido pela ABMP para apresentar pesquisa sobre o setor reuniu mais de 100 representantes do setor

Salvador, 28 de agosto de 2018 – Em clima de confraternização e ávidos por novidades, mais de 100 profissionais do mercado baiano de comunicação marcaram presença no café da manhã promovido pela Associação Baiana do Mercado Publicitário, na manhã desta terça-feira, no Senac da Casa do Comércio, para saber o que revela a mais recente pesquisa voltada para o setor.

01

fotos: Mauro Akin Nassor/CORREIO
Para consolidar este cenário com base em uma análise qualitativa, foram realizadas dezenas de entrevistas com agências, profissionais e estudantes de toda a cadeia produtiva do setor: produtoras, gráficas, veículos noticiosos, assessorias, agências digitais e de propaganda e anunciantes. De acordo com Diego Oliveira, fundador e CEO do Grupo Youpper Consumer & Media Insight, empresa responsável pela pesquisa, a maioria dos participantes apresenta um mercado maduro, que o enxerga em estado de construção e está em busca de aprendizados para melhoria dos negócios. “São essas mudanças que farão toda a diferença para que o brilho continue nas criações, defesas de mídia, planejamento, atendimento e etc”, explicou.

Ainda assim, frases como “medo do novo”, “existe preguiça do mercado” e “a falta de posicionamento das agências as tornam reféns” também apareceram no levantamento, potencializando ainda mais a importância de aproveitar o momento de união. Para Oliveira, “há consciência da necessidade de rever o passado para pensar o presente. Diante disso, é preciso dar importância aos vários “olhares”, seja da agência, do anunciante, estudante, veículo ou academia. “É a união que vai fazer toda essa diferença para começar o novo mercado”, ressaltou.

Com projetos inovadores em andamento, a ABMP desponta como referência para estes profissionais quanto à projeção do mercado local. Para os entrevistados, a entidade tem o importante papel de ser vitrine do profissional de comunicação, tanto dentro de Salvador, quanto de dentro pra fora e vice-versa. A presidente da associação, Ana Coelho, celebra esta informação, tendo em vista as medidas que vem tomando em prol do mercado.

“Na ABMP, encaramos como missão destacar o quanto nosso mercado é profissional, qualificado para atender as demandas de qualquer cliente. A pesquisa é um marco inicial para identificar e planejar as próximas ações, tem os programas ao vivo Quem sabe faz a live, que a gente exibe quinzenalmente pelo Facebook, sempre com temas voltados ao mercado de comunicação e participação de profissionais locais, em novembro faremos o Scream em parceria com a Saltur, voltado para a indústria criativa e por aí vai”, pontua a presidente.

02
Tendências – Cada vez mais veloz, a comunicação passa por mudanças que desafiam quem trabalha com esta missão. Segundo o CEO da Youpper, planejar ações um ano adiante pode ser perda de tempo porque a reputação da marca, os meios e linguagem para interagir com o público podem, rapidamente, mudar também, principalmente nos meios digitais. Para ele “não basta apenas conhecer o digital, é preciso saber como gerar negócios rentáveis, com propósitos. O profissional precisa ter um olhar híbrido, saber usar o dado do mundo off com o digital. Essa é a grande preocupação”.

Entretanto, este processo de aprimoramento da relação com o digital também deve incluir o consumidor, considerando o crescimento da exigência, a busca por direitos tendo as redes sociais como canal para queixas e a menor fidelidade às marcas. Sem abrir mão do otimismo, Oliveira apontou três palavras de ordem para os visionários a espera do novo mercado: ousadia, comprometimento e segurança.

Debate – Falando em palavras de ordem, após a apresentação da pesquisa, profissionais de variados segmentos foram convidados para um debate, onde ética, conexão, capacitação de todas as gerações e comunicação integrada deram o tom da conversa. Participaram Leonardo César (Grupo A Tarde), Cláudio Carvalho (Morya), Tereza Barreto (SLA), Gabriela Simões (Salvador Norte Shopping) e Alice Vargas (Sebrae), mediados por Diego Oliveira, da Youpper.

“O bate-papo foi muito rico, mostrando que tem espaço pra todo mundo. O digital está aí pra ser visto como um desafio, um provocador de novidades e não como um obstáculo. As mídias off tem diversas possibilidades e criatividade é o que não falta ao profissional baiano. O importante é unir forças, trabalhar de forma integrada pra todos crescerem juntos”, provoca a presidente.

Próximos passos – A partir das pesquisas e do que foi mencionado pelos profissionais presentes no encontro, a ABMP apresentou cinco grupos de trabalho formados pelos seguintes temas e líderes: Mídia e Planejamento, orientado por Eder Galindo, da Ideia 3; Capacitação profissional, por Adelino Mont’Alverne, da UniRuy; Empreendorismo e Startup, por Lucas Reis, da Zygon; Inovação e criatividade, por Potyra Lavor, do Grupo Aratu; Insights, por Tereza Carvalho, da SLA. Estes grupos são abertos a qualquer profissional de áreas a fins, basta entrar em contato com a associação pelo e-mail abmp@abmp.com.br ou ligando para 71 3353-6385.

O objetivo, ressalta Ana Coelho, é aproveitar o conhecimento, experiência e entusiasmo de cada um que represente o setor para trazer melhorias, novas ideias e mais oportunidades. A pesquisa completa vai estar disponível a partir desta quarta-feira no site da ABMP para quem quiser saber mais detalhes.