>

nov/2018

Os rumos e inovações da realização audiovisual no Brasil foi o assunto do primeiro debate que movimentou o Teatro Gregório de Mattos, na manhã desta sexta-feira, 23, na programação do Salvador Creativity and Media Festival (SCREAM Festival). Os convidados, Daniela Fernandes, Amadeu Alban, Gabriel Pires, Thiago Di Fiori e João Rodrigo Mattos conversaram com o público sobre novos formatos de realização e distribuição audiovisual na Bahia e no Brasil, assim como perspectivas para superar os desafios no setor.

Amadeu Alban, Diretor Criativo da Movioca, produtora baiana de cinema, TV e conteúdo audiovisual corporativo, falou ao público sobre a experiência da empresa em se instalar também em São Paulo e sobre a importância dos investimentos públicos na área. “Como a maior dificuldade em produzir audiovisual na Bahia é o acesso aos recursos, seja por parte de investidores privados quanto recursos públicos, nos instalamos em São Paulo para fazer essa fronteira com o sudeste, onde estão os maiores canais. Nos últimos cinco anos, com o crescimento de investimentos municipais, estaduais e federais no setor, vimos acontecer um boom na região do nordeste”, relatou Amadeu.

A importância desse investimento foi reforçada por Daniela Fernandes, gestora da Diretoria Audiovisual do Estado da Bahia (Dimas). “No mundo inteiro, os governos investem na produção audiovisual. É definitivamente um investimento importante na arte e cultura”, afirma a diretora.

Já o paulista Thiago di Fiori, co-diretor do longa-metragem “Dê Lembranças a Todos”, sobre a trajetória de Dorival Caymmi, compartilhou com o público a experiência de filmar na Bahia. “Quando fazemos uma produção como essa, fora de São Paulo, nós buscamos somar parceiros. No caso do documentário “Dê Lembranças a Todos”, nós fizemos parcerias com pessoas que conhecem o mercado da Bahia” comentou Thiago.

O Teatro Gregório de Mattos é um dos locais no Centro Histórico de Salvador onde está acontecendo o SCREAM Festival, assim como no Espaço Cultural da Barroquinha, no Fera Palace Hotel e atividades culturais na Praça Castro Alves.