Três aniversariantes

fev/2019

É hora de ascender as velhinhas e comemorar. Três importantes veículos de comunicação da terra comemoram este ano marcos cronológicos de sua fundação: Correio *, TV Aratu e Tribuna da Bahia.

O Correio* que nasceu Correio da Bahia, em 15/01/1979, já festeja os seus 40 anos, publicou em janeiro um caderno especial com o registro de seus principais destaques, editorias e institucionais, incluindo mais de meia centena de prêmios conquistados. E ao longo do ano promoverá especiais jornalísticos reforçando o conceito de 40, a exemplo do especial 40 anos de Carnaval com exposição de fotos aberta ao público no Salvador Shopping. Um livro contando a história do jornal é um dos projetos em curso.

Celebrar 40 anos parece pouco para um jornal. Parece. Na Bahia dos mais de 5 mil títulos jornalísticos editados desde 1811 quando surgiu o pioneiro, Idade D’Ouro do Brasil, menos de vinte atingiram a marca dos 40. A efemeridade sempre foi a regra. Celebrar os 40 não é para todos.

Também num dia 15 estreou na Bahia a TV Aratu que deveria se chamar TV Independência, ainda bem que não foi, e acabou sendo TV Aratu, conhecida como a emissora do galinho, graças à força conceitual da marca e que estreou em 15/03/1969, por tanto 50 anos transcorridos. Foi vítima da censura logo na estreia quando autoridades do estado e os proprietários da TV discursavam: chegando a vez de Milton Tavares os militares deram um jeito de interromper o sinal por alguns minutos.

Ao longo de sua história a TV retransmitiu várias redes. Começou independente, foi afiliada Globo, Manchete, CNT e SBT desde 1997, até hoje. Passou também por várias composições acionárias, a última data de 1992, quando a família Coelho assumiu o controle da emissora com Silvio Roberto Coelho como diretor presidente. A TV Aratu prepara, dentre outras ações programadas, uma campanha publicitária, a primeira etapa com a estreia do slogan “50 anos de Avenida”, nas transmissões do Carnaval, ela a emissora oficial da festa.

Também comemora meio século de existência a Tribuna da Bahia que estreou em 21 de outubro de 1969, ano emblemático, viu-se desde o início as voltas com a ditadura, vigorava o AI—5, fundada por Elmano Castro e Quintino de Carvalho. A Tribuna foi pioneira na Bahia na impressão em off-set. As agências de publicidade adoraram a novidade que na prática propiciava maior nitidez aos anúncios. Logo foi adquirida pelo empresário Joaci Goes, hoje Presidente da Academia de Letras da Bahia, e mais tarde por Walter Pinheiro.

Um dia a Tribuna convenceu o escritor João Ubaldo Ribeiro a assumir a direção de redação, escreveu magníficos editoriais, esbanjando talento. O peso da ditadura não esmoreceu a atitude corajosa de seus editores. Logo no número de estreia informava em manchete: “Milhares de políticos são agora inelegíveis”. Não foi o único episódio do gênero.

A Tribuna da Bahia prepara um super caderno especial para outubro e outras ações que serão anunciadas durante o ano. É hora de ascender as velhinhas, comemorar e desejar longa vida aos três aniversariantes.

Nelson Cadena

Nelson Cadena

Colunista

Escritor, jornalista e publicitário.

Mais artigos

Não se iludam, o povo está infeliz

O papel do profissional de pesquisa qualitativa é parecido com aquele da mulher que responde a uma observação sobre o marido, dizendo “não é bem assim, eu durmo com ele, conheço bem”.  No nosso caso, esse “dormir junto” é uma conversa honesta, em que o entrevistado...

ler mais

Diversidade: abra suas asas sobre nós

É falar de diversidade e me vem à mente a Bahia, minha terra, com seus ecossistemas e ecologias ocupados por tão diferentes antropologias. Com um território maior do que o da França e a maior faixa de litoral atlântico do Brasil, o estado possui miríades de  rostos,...

ler mais

Investimentos na saúde em tempos de crise

“Investimentos no setor de saúde não são apenas investimentos no setor de saúde. São investimentos para o crescimento econômico e para um futuro mais justo e próspero para todos”. Esta frase foi dita pelo diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros...

ler mais

A TV Impossível

Palestra no Scream 2019 (06 de dezembro) Reflitam por 30 segundos como virou clichê chamar os serviços de Uber ou de Netflix de disruptivos. Agora, pensem em como eles parecem óbvios olhados com a perspectiva de hoje. É natural, depois que tudo foi realizado, a gente...

ler mais

Pacto afrodescendente

Um dos impactos do Sream Festival 2019, evento promovido pela ABMP em 6/7 de dezembro último, foi o pacto afrodescendente envolvendo as maiores agências de publicidade do Estado em torno de um compromisso de igualdade racial, ou seja, uma maior inclusão da etnia no...

ler mais

junte-se ao mercado