uma curtição chamada São João

jun/2021

Pelo segundo ano consecutivo, não será possível sentir os aromas das festas juninas nas ruas ou em espaços onde costumávamos “pular a fogueira” ou “dançar a quadrilha”. Assim como o trabalho e os estudos, as celebrações tradicionais tiveram que se transformar, literalmente, em festa caseira.

As ideias criativas têm se espalhado Brasil afora. De lojas de decoração às marcas de alimentos e bebidas, as empresas têm acompanhado o ritmo das adaptações domésticas. Como consumidor ou como profissional da área de comunicação e marketing, observo todos os esforços para manterem vivas as tradições, a alegria diante do caos, como também a sustentação financeira num cenário de grandes incertezas.

A Tok Stok, por exemplo, investiu em uma campanha atraindo os olhadores para os móveis temáticos, inspirando seus clientes a montarem um clima de Festa Junina dentro de seus lares. As produtoras de alimentas estão distribuindo receitas tradicionais ou inovadoras, influenciando os cardápios das famílias. As lojas de decorações têm publicizado que o São João tradicional tem a fogueira como símbolo, e com ela, uma boa conversa à sua volta. Na falta dela, alguns elementos da festa podem ser reproduzidos com a vantagem do conforto de casa, passando a conversa para sala, quintal ou varanda com bancos, poltronas e almofadas.

A era das lives permenece viva e tende a causar tráfego nas mídias online no dia 24 de junho! Artistas do mundo sertanejo retomaram suas rotinas de ensaios, enquanto igrejas católicas organizam encontros híbridos (fiéis dentro e fora das igrejas).

Interessante que, com a imaginação associada a poucos itens, é possível impactar significativamente a comemoração nas residências, criando um espaço para trocas e risadas. Reúna em casa a música, as roupas temáticas e os seus pratos favoritos para recriar em casa o ar de São João em detalhes. Pra mim, como um fã desta festa, o importante é manter a chama acesa dentro de nós!

Diego Oliveira

Diego Oliveira

Colunista

Fundador e CEO do Grupo Youpper Consumer & Media Insight. Expert in Consumer & Media Insights. Publicitário e mestre em Comunicação pela Cásper Líbero, especialista em gestão de projetos pela FGV, professor e supervisor universitário na ESPM nos cursos de Publicidade e Propaganda.
Mais artigos

Contagem regressiva – Já?!

Há pouco mais de um mês acompanhávamos as Olimpíadas e depois as Paraolimpíadas. Praticamente todas as competições das modalidades esportivas tinham início após uma contagem regressiva. Esportes como salto ornamental ou tiro esportivo não precediam uma contagem em voz...

ler mais

Tempo a nosso favor

Sempre gostei de me comunicar, ouvir e contar histórias, colocar pra fora ideias, críticas, elogios ou indignações. E quando escolhi trabalhar nas diferentes áreas da comunicação e do marketing, esse meu prazer só foi aumentando. Com o advento das mídias sociais,...

ler mais

Valeu pelo seu post colorido de junho! A galera lgbtqia+ agradece! Mas nos outros meses o que você tem feito de verdade para combater o preconceito? Que tal começar pelos “simples” discursos que só potencializam homofobia, transfobia & bifobia?

“Você é gay?” “Como você virou lésbica?” Vem cá, alguém fica perguntando por aí se você é hétero? Como você virou hétero ou com quantos anos você decidiu ser hétero? Como foi falar para seus pais? Então se toca e pare de ser desnecessári@. “Mas bissexual, pansexual,...

ler mais

Nem tudo é o que parece ser

“Ao nascer, foi entregue para adoção por sua mãe solteira. Na escola, destacou-se tanto pela inteligência como pela indisciplina e molecagem. Aos 15 anos, teve um primeiro emprego na HP, comprou um carro velho e passou a fumar maconha. Aos 19, descalço, vegetariano...

ler mais

Viagem a um passado presente

Meio do ano chegando e a gente começa a avaliar o que fizemos da vida (ou o que ela fez de nós) na primeira metade de 2021. São tantas coisas a dizer – e a escrever – e, por isso, vou me ater ao último mês: maio. As efemêrides são elementos quase obrigatórios do mundo...

ler mais

junte-se ao mercado