Ai, que delícia o verão! Ou ai, meu Deus, o que vai ser da minha relação?

fev/2024

É incrível o quanto uma estação, Verão, tem a capacidade de movimentar pensamentos; colocar à prova valores; fazer pessoas se moverem em diferentes direções, não só falando dos roteiros de férias, mas, também, de como investem sua energia afetiva.  

Parece que o estado civil das pessoas é convidado a ser repensado, e muita gente se mantém em situação de stand by, principalmente aqui na BA, em que o ano realmente parece começar, de fato, com inteireza, somente após o Carnaval. 

Por isso, a intenção, aqui, é ser enfática em relação à responsabilidade afetiva no Verão. Já pensaram sobre isso? 

Êta estação em que as relações ficam fluidas, não é?! 

É preciso esclarecer que todas as quatro estações influenciam no humor, nas nossas emoções e na maneira de vivenciarmos os relacionamentos. Nossos hormônios podem sofrer alterações de acordo com a estação do ano. 

No Outono, com as baixas temperaturas e um clima de recolhimento, a energia amorosa predominante é a de reflexão e reavaliação, e, por isso, muitos relacionamentos terminam nessa época. 

No Inverno, toda a natureza se recolhe. Os animais hibernam e ficam resguardados, recolhidos, e, nós, também entramos num movimento mais introspectivo, que sugere a oportunidade de fortalecimento dos vínculos, já que dispomos de mais tempo juntos, em casa… o que pode ser arriscado para quem já não está bem no relacionamento, desde as outras estações…

Na Primavera, vigora a energia da alegria e da felicidade! A natureza desabrocha e, junto com ela, também vamos ficando mais festivos, com mais vontade de sair de casa, cuidar da gente, do corpo, da estética e investir na autoestima. É, também, a estação que mais impulsiona a busca de um par amoroso. 

No final da primavera, celebrando a chegada do Verão, as pessoas usam roupas que expõem mais os seus corpos, na sintonia de uma vibração solar, em que tudo é motivo para festas, e temos mais disposição para desfrutar dos prazeres carnais, mais abraços e mais sorrisos. 

Verão traz uma sensação de férias por toda parte, disposição de ir à praia e explorar os espaços sociais, nos deixando mais observadores das sensações, das paisagens e, consequentemente, das pessoas. 

Já é comprovado cientificamente que essa exposição aos raios UVB tem efeito direto nas mudanças hormonais, fisiológicas e comportamentais. Então, realmente, no Verão, homens e mulheres se tornam mais suscetíveis à “paixão romântica”. 

Mais expostos à luz solar, ocorre um aumento na produção da serotonina, neurotransmissor do prazer, conhecido como o hormônio da felicidade, e, nos homens, essa exposição à vitamina D também pode aumentar os níveis de testosterona. 

Por esse motivo, também podemos compreender porque muitas pessoas que enfrentam invernos rigorosos, com noites muito longas, sofrem de depressão sazonal.

Paixões de Verão e amores de Carnaval pairam sobre o imaginário dos casais e fundamentam suas fantasias, mas, a vida social é um aspecto importante de todos, sendo solteiros ou não. 

Shows da estação, viagens e passeios de férias, confraternizações, reencontros com familiares ou com amigos de longa data: todos podem ser vistos como uma ameaça para os relacionamentos.

O casal ficará exposto a assédios, então, falar sobre suas sensações e desconfortos é importante para despertar a empatia dos parceiros. Estabelecer combinados antes dos eventos, estipulando limites e acordos, também são fundamentais para prevenir desentendimentos.

Nessas ocasiões, utilizar artifícios para provocar ciúmes no parceiro, na tentativa de sentir-se valorizado, é o maior dos erros, porque coloca em risco a qualidade do passeio. 

Então, casais, nessa estação, encontrem maneiras de fortalecer a confiança na relação, e aproveitem para compartilhar momentos de alegria com seu par, ou entre amigos. Mas, principalmente, não deixem que o ciúme atrapalhe a alegria! 

As estações do ano, realmente afetam a vida dos seres vivos, no que diz respeito ao seu ciclo reprodutório, alimentação, migração e hábitos em geral. Mas, é imprescindível compreender as estações como ciclos passageiros, e não se esconder atrás desses achados científicos para justificar o injustificável. Vivam o Verão com responsabilidade, porque, mesmo com essas explicações, suas ações são resultados de suas ESCOLHAS. 

Aguente as consequências delas!

_______________
O conteúdo e opinião publicados neste artigo são de inteira responsabilidade do autor ou autora.

Sinara Dantas Neves

Sinara Dantas Neves

Colunista

@acuradoraferida
Doutora e pós doutoranda em Família na Sociedade Contemporânea (UCSaL-BR/ ICS- Universidade de Lisboa – PT);
Mestre em Psicologia (USP); Psicoterapeuta sistêmica (ABRATEF 206-BA); Professora universitária há 23 anos;
Pesquisadora da Conjugalidade; Escritora; Palestrante;

Mãe, amante da sua profissão e apaixonada por gente!

Mais artigos

O que o povo não sabe, não destrói.

Ei! O que você anda postando em redes sociais digitais? Até que ponto é válido postarmos tudo o que fazemos? Bora refletir. Em tempos de redes sociais digitais, é comum nos depararmos com a tentação de compartilhar cada detalhe de nossa vida online. No entanto, é...

ler mais

Crescer é ótimo! Mas você está preparado para isso?!

Diz aí! Qual a sua meta para 2024? Sabemos que o planejamento é a chave para evitar quedas e garantir a fidelização dos clientes, pois é através dele que antecipamos desafios, identificamos oportunidades e construímos estratégias sólidas para manter o sucesso...

ler mais

2024 | o ano das (re) descobertas

Ei! Se apresse! Você está preparado para 2024? O futuro está cada vez mais próximo e é importante estarmos preparados para as mudanças que estão por vir. O ano de 2024 promete ser um marco em diversos aspectos, desde avanços tecnológicos até transformações sociais e...

ler mais

CURAr a alma

A cura da alma é um processo fundamental para o bem-estar e a plenitude do ser humano. Assim como cuidamos do nosso corpo físico, é igualmente importante cuidar da nossa saúde mental, emocional e espiritual. A alma é o centro de nossas emoções, pensamentos e...

ler mais

junte-se ao mercado