Contagem regressiva – Já?!

set/2021

Há pouco mais de um mês acompanhávamos as Olimpíadas e depois as Paraolimpíadas. Praticamente todas as competições das modalidades esportivas tinham início após uma contagem regressiva. Esportes como salto ornamental ou tiro esportivo não precediam uma contagem em voz alta, mas certamente aconteciam na mente dos atletas antes de entrarem em ação.

Minha área profissional é Humanas, porém, eu não ganhei o apelido de “mago dos dados” à toa! Como pesquisador, faço inúmeras contas. E nesse ritmo ‘me dei conta’ que estamos a cerca de 100 dias para encerrar este ano.

100 é expressivo!

De acordo com a numerologia, o número 100 revela um alto potencial, autossuficiência, independência e integridade. É um número para quem busca a liderança, fazer as coisas sozinho e realizar os próprios desejos. Ao ver esse número a pessoa precisa explorar novas ideias, ser mais determinada e mais positiva quanto a seu sentimento. Com vibrações do número 1 e do 0, significa também assertividade e busca da plenitude.

1 é o número de maior força no número 100 porque reduzindo a um número de um dígito (1 + 0 + 0 = 1), fica 1. Ele transmite muito as qualidades dele para o número 100, como a motivação, ambição, liderança, independência, autoconfiança, energia e criatividade. O número 1 na numerologia carrega muito a energia para começar novas coisas, ele simboliza o início de tudo, com a influência da liderança, determinação e busca de progressos.

Tudo isso faz sentido para você?

Pra mim, sim. Entendo que os sentimentos citados acima são fundamentais para vivermos o hoje e nos prepararmos para o futuro. É momento refletir sobre os meses que ficaram para trás e já planejar 2022. As transformações no cenário profissional (especialmente na área de Comunicação) e o aprofundamento no autoconhecimento têm sido gatilhos para motivar minhas ambições e energizam minha autoconfiança e criatividade.

Sigo estudando – inclusive, me estudando – dando passos em direção ao que faz sentido pra mim. Meu mantra “vemcoisaboaporaí” se fortalece cada vez mais porque eu acredito que tem “coisaboaporaqui”.

Diego Oliveira

Diego Oliveira

Colunista

Fundador e CEO do Grupo Youpper Consumer & Media Insight. Expert in Consumer & Media Insights. Publicitário e mestre em Comunicação pela Cásper Líbero, especialista em gestão de projetos pela FGV, professor e supervisor universitário na ESPM nos cursos de Publicidade e Propaganda.
Mais artigos

Tempo a nosso favor

Sempre gostei de me comunicar, ouvir e contar histórias, colocar pra fora ideias, críticas, elogios ou indignações. E quando escolhi trabalhar nas diferentes áreas da comunicação e do marketing, esse meu prazer só foi aumentando. Com o advento das mídias sociais,...

ler mais

Valeu pelo seu post colorido de junho! A galera lgbtqia+ agradece! Mas nos outros meses o que você tem feito de verdade para combater o preconceito? Que tal começar pelos “simples” discursos que só potencializam homofobia, transfobia & bifobia?

“Você é gay?” “Como você virou lésbica?” Vem cá, alguém fica perguntando por aí se você é hétero? Como você virou hétero ou com quantos anos você decidiu ser hétero? Como foi falar para seus pais? Então se toca e pare de ser desnecessári@. “Mas bissexual, pansexual,...

ler mais

Nem tudo é o que parece ser

“Ao nascer, foi entregue para adoção por sua mãe solteira. Na escola, destacou-se tanto pela inteligência como pela indisciplina e molecagem. Aos 15 anos, teve um primeiro emprego na HP, comprou um carro velho e passou a fumar maconha. Aos 19, descalço, vegetariano...

ler mais

uma curtição chamada São João

Pelo segundo ano consecutivo, não será possível sentir os aromas das festas juninas nas ruas ou em espaços onde costumávamos “pular a fogueira” ou “dançar a quadrilha”. Assim como o trabalho e os estudos, as celebrações tradicionais tiveram que se transformar,...

ler mais

Viagem a um passado presente

Meio do ano chegando e a gente começa a avaliar o que fizemos da vida (ou o que ela fez de nós) na primeira metade de 2021. São tantas coisas a dizer – e a escrever – e, por isso, vou me ater ao último mês: maio. As efemêrides são elementos quase obrigatórios do mundo...

ler mais

junte-se ao mercado