O empreendedorismo saiu do armário

nov/2021

Ter um bom emprego, usufruir dos benefícios e contabilizar décadas dentro de uma mesma empresa já foi o sonho da maior parte da população profissionalmente ativa. Até eu, mesmo ciente do meu espírito empreendedor desde muito jovem, já vivi isso.

As crises que mudam drasticamente a conjuntura de um país foram trazendo novas perspectivas. Ao mesmo tempo que acompanhamos o volume de desempregados aumentar, vimos também as novas tecnologias servirem de trampolim para ideias criativas e disruptivas.

A pandemia, provocada pelo (agora não tão novo) coronavírus, é um grande furação em erupção. As consequências desse acontecimento global traz uma enigmática dicotomia: destrói vidas, famílias, sonhos, negócios; aquece mentes, parcerias e empreendimentos.

Em recente live que realizei no canal da ABMP (Associação Baiana do Mercado Publicitário), nosso convidado Isaac Edington, da Saltur, falou uma frase que ficou ressoando em mim desde então: “o empreendedorismo saiu do armário”. É a pura verdade!

Como ele mesmo disso, “O universo está continuamente em expansão, e a nova geração de empreendedores mostra uma expansão que não volta, porque as pessoas precisaram se virar e encontrar soluções. Mesmo os que não deram certo, se transformaram”.

O empreendedorismo sempre foi uma das principais soluções em momentos históricos de instabilidade mundial. E não é à toa. Se formos conferir, muitas foram as empresas que surgiram em tempos de crise.

Em 2020, com a pandemia do novo coronavírus se iniciando no Brasil, tivemos o despertar de mais um momento de dificuldade econômica que gerou muitos desempregos e a fome. Como saída para novas possibilidades de renda, o empreendedorismo foi a alternativa escolhida por diversos brasileiros. E os números comprovam: em 2020, o Brasil teve o maior número de novos empreendedores de sua história, mais de 3,36 milhões empresas abertas.

Muitas pessoas decidiram investir num negócio próprio por subsistência ou renda extra, já que muitos também tiveram redução de trabalho e jornada. Inovação é a chave. Ideias inovadoras sempre revolucionaram o mundo e, em momentos de crise, continuam trazendo soluções que beneficiam toda uma comunidade.

Durante a pandemia da Covid-19, estamos vendo o quanto as adversidades têm proporcionado a inovação em pequenas empresas. Principalmente no que se refere ao empreendedorismo digital, que vem proporcionando um maior aumento das vendas online e distribuição – já que muitas empresas foram obrigadas a se adaptar a essa nova realidade para manterem seus negócios funcionando.

Segundo pesquisas feitas pelo Sebrae, o investimento em canais digitais é uma tendência entre as micro e pequenas empresas que têm utilizado esses meios, como as redes sociais e aplicativos como plataformas de vendas. Entre os empresários pesquisados, 16% passaram a vender por meio de ferramentas digitais a partir do começo da pandemia no país.

A busca por soluções e alternativas para as mais diversas questões do dia a dia podem ser fonte de ideias de sucesso. Você já parou para pensar nos problemas que enfrentamos cotidianamente? Em momentos de crise, geralmente, as questões tendem a se multiplicar ainda mais, já que afeta o bolso de muitas famílias e diversos setores são impactados negativamente.

O empreendedorismo nasce assim, trazendo a resposta que precisamos para atender demandas do mercado com novas oportunidades.

Diego Oliveira

Diego Oliveira

Colunista

Fundador e CEO do Grupo Youpper Consumer & Media Insight. Expert in Consumer & Media Insights. Publicitário e mestre em Comunicação pela Cásper Líbero, especialista em gestão de projetos pela FGV, professor e supervisor universitário na ESPM nos cursos de Publicidade e Propaganda.
Mais artigos

Que roque sou eu?

O que vende mais, ficção ou realidade? Ou a junção de ambos? Não nego que sou apaixonado pela televisão. E a teledramaturgia está entre minhas paixões. Mesmo antes de contar com as novelas nas estratégias de marketing, elas já me encantavam com a majestosa arte de...

ler mais

O dia em que a terra parou

A Bahia nos deu grandes e inesquecíveis artistas. Uma das músicas do gênio Raul Seixas é a inspiração para o título deste artigo. Embalado por versos como:  “Essa noiteEu tive um sonho de sonhadorMaluco que sou, eu sonheiCom o dia em que a Terra parouCom o dia em que...

ler mais

Contagem regressiva – Já?!

Há pouco mais de um mês acompanhávamos as Olimpíadas e depois as Paraolimpíadas. Praticamente todas as competições das modalidades esportivas tinham início após uma contagem regressiva. Esportes como salto ornamental ou tiro esportivo não precediam uma contagem em voz...

ler mais

Tempo a nosso favor

Sempre gostei de me comunicar, ouvir e contar histórias, colocar pra fora ideias, críticas, elogios ou indignações. E quando escolhi trabalhar nas diferentes áreas da comunicação e do marketing, esse meu prazer só foi aumentando. Com o advento das mídias sociais,...

ler mais

Valeu pelo seu post colorido de junho! A galera lgbtqia+ agradece! Mas nos outros meses o que você tem feito de verdade para combater o preconceito? Que tal começar pelos “simples” discursos que só potencializam homofobia, transfobia & bifobia?

“Você é gay?” “Como você virou lésbica?” Vem cá, alguém fica perguntando por aí se você é hétero? Como você virou hétero ou com quantos anos você decidiu ser hétero? Como foi falar para seus pais? Então se toca e pare de ser desnecessári@. “Mas bissexual, pansexual,...

ler mais

Nem tudo é o que parece ser

“Ao nascer, foi entregue para adoção por sua mãe solteira. Na escola, destacou-se tanto pela inteligência como pela indisciplina e molecagem. Aos 15 anos, teve um primeiro emprego na HP, comprou um carro velho e passou a fumar maconha. Aos 19, descalço, vegetariano...

ler mais

junte-se ao mercado