Você colhe o que planta.

ago/2023

Quem planta limão, certamente não colherá morango. 

A expressão “você colhe o que planta” é um ditado popular que transmite a ideia de que as ações e escolhas que fazemos hoje terão consequências no futuro. É uma metáfora que nos lembra da importância de agir de forma responsável e consciente, pois as nossas ações determinam o resultado que obteremos.

Assim como um agricultor que planta sementes, rega e cuida da sua plantação, nós também somos responsáveis por semear as nossas próprias “sementes” na vida. Se plantarmos boas ações, como ser gentis, honestos e solidários, é provável que colheremos resultados positivos, como relacionamentos saudáveis, sucesso profissional e bem-estar emocional.

Por outro lado, se plantarmos sementes negativas, como mentiras, egoísmo e desonestidade, é provável que colheremos consequências desfavoráveis, como conflitos, decepções e dificuldades.

A expressão também nos lembra da importância da paciência e perseverança. Assim como uma planta precisa de tempo para crescer e se desenvolver, muitas vezes precisamos esperar para colher os frutos das nossas ações. É necessário ter paciência e continuar trabalhando duro, mesmo quando os resultados não são imediatos.

Pensar em “você colhe o que planta” nos convida a refletir sobre as nossas escolhas e ações diárias. Ela nos lembra que somos responsáveis pelo nosso próprio destino e que as nossas atitudes têm um impacto direto na qualidade da nossa vida. Ao agir com integridade, bondade e responsabilidade, estamos plantando sementes que nos levarão a uma colheita abundante e gratificante.

O que você tem plantado? Estaria preparado para a colheita?

_______________
O conteúdo e opinião publicados neste artigo são de inteira responsabilidade do autor ou autora.

Diego Oliveira

Diego Oliveira

Colunista

CEO da Youpper Insights, professor universitário da ESPM, mestre em comunicação pela Cásper Líbero, publicitário e, principalmente, provocador de mudanças e aceleração social.

Mais artigos

Axé para quem é de Axé! Axé, Anitta!

A perda de seguidores após uma revelação religiosa pode ser encarada como um verdadeiro livramento divino. Aqueles que se afastam de nós nesse momento estão apenas mostrando que não estavam verdadeiramente alinhados com nossos valores e crenças mais profundas. É...

ler mais

Não era amor. Era pix. A relação por interesse.

Em um mundo cada vez mais movido por interesses e conveniências, é comum nos depararmos com relacionamentos que se baseiam em trocas e benefícios mútuos, em detrimento de sentimentos genuínos e conexões emocionais reais. O que antes era conhecido como amor, agora...

ler mais

O furar bolhas necessário se cada dia

Você ainda acredita que furar bolhas é mimimi? Acorde, viu! Furar bolhas é fundamental para se tornar um profissional completo e capaz de agregar valor em sua área de atuação. Ao se manter restrito em um determinado ambiente, sem buscar experiências e conhecimentos...

ler mais

O que o povo não sabe, não destrói.

Ei! O que você anda postando em redes sociais digitais? Até que ponto é válido postarmos tudo o que fazemos? Bora refletir. Em tempos de redes sociais digitais, é comum nos depararmos com a tentação de compartilhar cada detalhe de nossa vida online. No entanto, é...

ler mais

junte-se ao mercado