WEB SUMMIT: o que o summit dos summits resolve pro Brasil?

maio/2024

Para saber agora mesmo se você faz parte da bolha dos bem-sucedidos é simples: abra o LinkedIn e veja se no seu feed alguma das últimas cinco publicações é sobre o Web Summit.

O summit dos summits aconteceu entre os dias 16 e 18 de maio, no Rio de Janeiro. Nos palcos, nos stands e na plateia, 30 mil pessoas do seleto grupo de tomadores de decisão do país; marcas e lideranças de companhias como Ambev, MagaLu e Banco do Brasil; Influenciadores digitais do gabarito de Bianca Andrade e Mari Maria; e nós, empreendedores, entusiastas e curiosos sobre Inovação, Tecnologia e Mercado.

Eu subi ao palco.

Baiana, empreendedora de impacto, da comunidade LGBTQAPI+. Cheguei lá. O papo foi junto com Ariane Santos para falar sobre economia circular e periferia. Seria possível, minha gente? Foi surpreendente ver a presença do público e os desdobramentos gerados nas redes.

Inegável a minha felicidade e a sensação de conquista. Contudo é preciso mais.

Na segunda edição, a organização aprendeu algumas lições. O inglês que era o idioma oficial da maioria das palestras esteve bem menos presente. Afinal, apenas 5% da população brasileira sabe se comunicar em inglês. A participação das mulheres também foi um ponto alto. Chegamos a 45% dos inscritos, crescimento fruto – certamente – do programa Women in Tech, que disponibilizou ingressos com preços acessíveis para estimular ainda mais a nossa participação.

O sol precisa nascer para todos e todas!

Para um evento que movimenta tantas pessoas e ideias relevantes, o que ele promove para o Brasil e para os brasileiros? Nós, lideranças públicas e privadas precisamos gerar oportunidades de, a partir dos insights e das conexões que o evento proporciona, tomarmos a responsabilidade de fazermos do Brasil um país melhor para todos, todas e cada um de nós. É preciso entender como a tecnologia, a inovação e a ciência vão contribuir para o racismo, a homofobia e a desigualdade serem coisas do passado. Assim, podemos nos dedicar finalmente a um futuro dos carros voadores e de tudo que a imaginação e capacidade do ser humano é capaz de fazer acontecer, mas ainda temos muito trabalho a ser feito, e vamos fazer!

_______________
O conteúdo e opinião publicados neste artigo são de inteira responsabilidade do autor ou autora.

Saville Alves

Saville Alves

Colunista

“Eu sonho, eu crio, eu faço acontecer”, este é o mantra de Saville Alves, cofundadora da SOLOS, startup de impacto que tem transformado a economia circular em presença na vida das pessoas, dos territórios e de marcas. Formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em comunicação social, sua militância iniciou a partir das experiências na universidade pública, quando atuou como uma das principais lideranças em movimentos de jovens empreendedores. Essas vivências levaram Saville a atuar no mercado em empresas como Braskem S.A. e Oi S.A, e no terceiro setor nas ONGs TETO e ARCAH. Essa pluralidade de percepções gerou um olhar que busca harmonia e levou Saville a ser eleita pela Forbes uma das 20 mulheres mais inovadoras das AgTechs.

Mais artigos

Axé para quem é de Axé! Axé, Anitta!

A perda de seguidores após uma revelação religiosa pode ser encarada como um verdadeiro livramento divino. Aqueles que se afastam de nós nesse momento estão apenas mostrando que não estavam verdadeiramente alinhados com nossos valores e crenças mais profundas. É...

ler mais

Não era amor. Era pix. A relação por interesse.

Em um mundo cada vez mais movido por interesses e conveniências, é comum nos depararmos com relacionamentos que se baseiam em trocas e benefícios mútuos, em detrimento de sentimentos genuínos e conexões emocionais reais. O que antes era conhecido como amor, agora...

ler mais

O furar bolhas necessário se cada dia

Você ainda acredita que furar bolhas é mimimi? Acorde, viu! Furar bolhas é fundamental para se tornar um profissional completo e capaz de agregar valor em sua área de atuação. Ao se manter restrito em um determinado ambiente, sem buscar experiências e conhecimentos...

ler mais

O que o povo não sabe, não destrói.

Ei! O que você anda postando em redes sociais digitais? Até que ponto é válido postarmos tudo o que fazemos? Bora refletir. Em tempos de redes sociais digitais, é comum nos depararmos com a tentação de compartilhar cada detalhe de nossa vida online. No entanto, é...

ler mais

junte-se ao mercado