Entrevista: Carlos Sérgio Falcão – Presidente da Winners Engenharia Financeira e Líder do Business Bahia

jul/2024

O Summit fortalece ainda mais o compromisso do selo Made in Bahia. O fator de maior relevância é unir pensamentos, ideias, propostas e relações para o fortalecimento das cadeias produtivas em nosso Estado. Pretendemos incluí-lo no calendário de eventos corporativos na Bahia.                                                                                                                                                                                       

 

Carlos Sérgio Falcão, engenheiro civil, pós graduado em engenharia econômica e MBA em Gestão e Negócios. Presidente da Winners Engenharia Financeira e Líder do Business Bahia.

 

 

ABMP: Poderia nos contar um pouco sobre a origem e a motivação por trás da criação do Summit de Negócios Made in Bahia?

CF: Quando o coletivo empresarial Business Bahia lançou a campanha e o Selo Made in Bahia tínhamos um objetivo claro. Fortalecer a nossa economia através da valorização dos produtos locais. O Summit de Negócios vem nessa sequencia e surge a partir de uma lacuna importante endereçada pelas lideranças empresariais baianas que já constituem um grupo de interações e relacionamentos sólido que é o Business Bahia. A necessidade surge no sentido de realizar netweaving entre líderes e empresas; ter acesso a conteúdos atuais e importantes para a competitividade dos negócios , ter materialidade sobre o ambiente de negócios da Bahia e valorizar o Selo Made in Bahia.

ABMP: Qual é o público-alvo do Summit e como vocês esperam que ele beneficie os participantes?

CF: O público é C-Level , empreendedores e profissionais liberais, agregando lideranças e principais empresários, executivos, associações, entidades de classe e autoridades. Além do natural netweaving, do provimento de conteúdos desejados e interessantes para o público alvo, a possibilidade de geração de negócios , parcerias e da construção de relacionamentos profissionais sólidos e verdadeiros;

ABMP: Quais são os principais diferenciais do Summit de Negócios Made in Bahia em comparação com outros eventos similares no Brasil?

CF: O Summit será um evento transversalizado, multisetorial, plural no conteúdo e não monotemático, ou seja, ele possibilitará que vários ecossistemas dialoguem simultaneamente. Ele não pretende um aprofundamento de um tema específico como ESG, Transição Energética …. esses conteúdos também estarão presentes , mas compondo um painel diverso focado em aspectos multidisciplinares como inovação; infraestrutura; turismo; logística; finanças; dentre outros. Mas o grande fator é o foco na Bahia. Temas, assuntos que sejam pertinentes às atuações das empresas baianas ou com atuação na Bahia serão a nossa prioridade.

ABMP: O Summit conta com uma série de atividades e formatos diferentes, como painéis, palestras e ativações especiais. Poderia falar mais sobre essas atividades e o que os participantes podem esperar?

CF: Vale destacar o excelente espaço do evento que é o Armazen Convention que oferece muito conforto e acessibilidade para o público. Espaço totalmente climatizado; amplo estacionamento; acessibilidade plena; segurança; acústica ….
Algumas empresas terão oportunidade de apresentar produtos e serviços inovadores e ainda pouco conhecidos ou até mesmo desconhecidos.
Quanto ao conteúdo, teremos convidados especiais para conteúdos específicos e painéis com representações empresariais discutindo temas importantes voltados para perspectivas, desafios e competitividade. Teremos espaços para reuniões; café de negócios e outras ativações customizadas inclusive de bem estar.

ABMP: Como você enxerga o impacto do Summit de Negócios Made in Bahia na economia local e nas oportunidades de negócios para os empresários baianos?

CF: O Summit fortalece ainda mais o compromisso do selo Made in Bahia. O fator de maior relevância é unir pensamentos, ideias, propostas e relações para o fortalecimento das cadeias produtivas em nosso Estado. Pretendemos incluí-lo no calendário de eventos corporativos na Bahia. Precisamos valorizar nossa baianidade empresarial e o Summit Made in Bahia será uma ótima oportunidade para que o empresariado baiano fortaleça a nossa cadeia produtiva

Outras entrevistas

Entrevista: Robson Wagner – CEO na W4 Comunicação

"A chave para uma comunicação eleitoral efetiva é construir uma campanha autêntica e adaptável, que utilize todas as ferramentas e plataformas disponíveis para criar uma conexão genuína com o eleitorado, enquanto promove uma participação ativa e contínua na...

ler mais

Entrevista: Gilson Freitas – Sócio Idealizador Camarote Ondina

"Esperamos que o Camarote Ondina se destaque no mercado como um provedor de serviços de qualidade, buscando entender as necessidades e preferências individuais dos nossos clientes. "                                                                                     ...

ler mais

Entrevista: Daniel Ribeiro – Publicitário

"A premissa básica é trabalhar com a verdade e manter a equipe preparada para essa comunicação de mão-dupla que o digital permite. Ou seja, entender que o meio digital, mais do que ser uma janela para falar, é um local para se ouvir "                                 ...

ler mais

junte-se ao mercado