O ChatGPT é seu assistente e não o seu guru

maio/2023

As ferramentas de inteligência artificial, como o ChatGPT, têm um amplo potencial de uso mercado de publicidade para auxiliar as empresas em suas estratégias de comunicação e vendas. No entanto, é importante destacar que essas ferramentas não devem ser vistas como gurus que trazem respostas prontas e infalíveis, mas sim como assistentes que precisam ser comandados de forma clara e precisa. 

Vale entender que a inteligência artificial é alimentada por dados e algoritmos, e que sua capacidade de entregar resultados está diretamente relacionada à qualidade desses dados e à precisão dos algoritmos utilizados. Por isso, é fundamental que os profissionais tenham clareza sobre o entregável que desejam obter e forneçam orientações detalhadas sobre o que esperam da ferramenta. 

No caso do chatgpt, por exemplo, é necessário fornecer informações sobre a linguagem que se deseja usar, o tom de voz, as palavras-chave e os objetivos de cada interação. É importante ressaltar que a ferramenta não tem a capacidade de adivinhar o que o usuário deseja, mas sim de fornecer respostas precisas e eficientes a partir das orientações fornecidas.

As ferramentas de IA são capazes de aprender e se adaptar ao longo do tempo, desde que sejam fornecidas orientações adequadas e precisas. Isso significa que, ao longo do uso, é possível refinar os resultados e ajustar as configurações para que a tecnologia entregue um desempenho ainda melhor. 

É importante ressaltar que a IA não é uma ameaça aos profissionais de marketing, mas sim um grande aliado para ajudar a automatizar tarefas rotineiras e permitir que os profissionais possam focar em atividades mais estratégicas e criativas. 

No entanto, é fundamental entender que a IA não substitui a inteligência humana, mas sim a complementa. Em resumo, o entendimento da natureza das ferramentas de IA e sua utilização de forma inteligente e estratégica é chave para para obter o máximo de benefícios. 

As ferramentas de IA são co-pilotos que precisam de orientação e direcionamento para entregar resultados satisfatórios, e os usuários devem ter um papel ativo no processo, fornecendo orientações claras e precisas. A IA pode ser um grande aliado para ajudar a automatizar tarefas rotineiras e permitir que os profissionais possam focar em atividades mais estratégicas e criativas, sendo um potencializador da produtividade e da qualidade do trabalho humano.

_______________
O conteúdo e opinião publicados neste artigo são de inteira responsabilidade do autor ou autora.

Lucas Reis

Lucas Reis

Colunista

Presidente da ABMP, CEO da Zygon e Doutor em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia

Mais artigos

A potência oculta dos ritos de passagem

Vocês já repararam quantos ritos celebramos nos meses do verão? A temporada começa antes do Natal. Sagrados ou profanos, eles estão presentes nas tradicionais confraternizações que demarcam o fim do ano laboral, com os lúdicos “amigos-secretos”, típicos ritos “de...

ler mais

Priorizar a saúde mental

Foi há uns tantos anos atrás, eu atuava em um RH do Polo Petroquímico de Camaçari, foi quando escutei um operário chamar um colega de chão de fábrica, de Tarja Preta. Rodrigo era seu nome e ele havia usado antidepressivos ao longo de um período da doença. O bastante...

ler mais

Os saveiros e a aceleração social do tempo

Um dos produtos mais misteriosos que os mestres de saveiros transportavam nos barcos ancorados no Porto da Barra de minha infância era o Tempo. Traziam todo tipo de mercadoria para abastecer a feira livre do bairro, vindos das mais longínquas praias, muito além da...

ler mais

Pensamento crítico e inteligência artificial

Era o Reino das Matemáticas, no curso de Tecnologia da Informação. Foram vários semestres ao longo de quatro anos, diferentes turmas, mas em cada uma  fui recebido com um misto de cordialidade e desconfiança. Temiam que a disciplina de Psicologia fosse perda de tempo...

ler mais

junte-se ao mercado