A Era Big Data e a sua imprescindível contribuição para geração de resultados nos negócios e inteligência de mercado

ago/2020

De que forma a ciência de dados pode contribuir para geração de resultados nos negócios e qual a relação dessa ciência com a inteligência de mercado?

“Data Science” ou Ciência de Dados é um estudo muito disciplinado com relação aos dados e demais informações inerentes à empresa e as visões que cercam um determinado assunto.

A ciência de dados permite a extração de informações extremamente valiosas à partir dos dados contidos em uma corporação ou empresa, podemos dizer os dados, atualmente, são os “novos diamantes” do mercado. 

Nesse sentido é uma ciência que visa estudar as informações, seu processo de captura, transformação, geração e, posteriormente, análise de dados. Nos processos que envolvem a ciência de dados, muitas “áreas disciplinares” são necessárias para facilitar o entendimento da extração e validação dessas informações, como é o caso da estatística, computação, matemática, além do conhecimento do negócio em si.

Os últimos anos foram essenciais para a produção e o armazenamento de dados em todo mundo, ao passo que, seus rastros continuam se multiplicando a cada ano que passa. E, ainda não existe previsão para a mudança nesse cenário. 

Inevitavelmente, grande parte das empresas fazem parte desse ecossistema de dados, e sem um acompanhamento e análises cuidadosas em um curto prazo será quase impossível tomar decisões inteligentes a favor de bons resultados. É importante destacar que os dados permitem que as empresas e organizações entendam melhor seus clientes e consumidores e possam aprimorar cada vez mais os seus processos. Não é à toa, que grandes empresas têm investido muito em profissionais “DBA´s” e sistemas que armazenem, interpretem e mantenham todos os dados em segurança. 

Dessa forma é extremamente importante perceber que a ciência de dados gera fomento para os negócios, mesmo com muitas empresas ainda não se atentando a esse fato; porém, elas já estão incluídas no mercado de dados e informações mesmo sem perceber. 

Estamos nos aproximando das eleições, vivendo uma pandemia sem precedentes e, esses dados serão fundamentais para nos anteciparmos aos novos comportamentos de consumo, de vida e, consequentemente da “regência” da população. 

Ainda há uma grande confusão que concerne a ciência de dados e algumas áreas, dessa forma é importante destacar que a ciência de dados é diferente das análises estatísticas e também da ciência da computação com relação ao seu método aplicado aos dados coletados, usando princípios científicos.

A ciência de dados está num passo constante no intuito de descobrir conhecimento demandável a partir de uma quantidade grande e pesada de dados que podem ser usadas para tomar decisões e fazer previsões, e não simplesmente a interpretação de números. É por esse motivo que o mercado está cada vez mais em busca de profissionais que possam analisar esses dados e transformá-los em informações de extrema relevância para as empresas, observando o movimento do mercado. Esses profissionais têm sido valiosos dentro das empresas, bem como fora delas; em empresas específicas que demandam o seu serviço e tempo em escalas 24/7 para cuidar da imensa quantidade de informação processada. 

Ao passo que a vida continua a ser cada vez mais digital, é crucial para as empresas abraçar essa nova filosofia baseada na ciência para tomar decisões direcionadas. Não há mais espaço para “achismos”; as decisões já acompanhavam essa tendência e, agora mais do que nunca, as áreas de inteligência de mercado, growth, ux e sucesso do cliente serão permeadas e baseadas pelos dados – data driven. 

Estamos em plena era do Big Data, e a ciência dos dados está cada vez mais se tornando um campo muito promissor para ser explorado e assim processar grandes volumes gerados por meio de diversas fontes e em diferentes velocidades.

Laila Bensabath

Laila Bensabath

Colunista Convidada

Growth Hacker Manager & Digital Marketing
LinkedIn Laila Bensabath

Mais artigos

Uma releitura sobre a importância do branding, pós pandemia

Neste exato momento, protagonizamos um dos maiores acontecimentos globais, vivendo um mundo totalmente inesperado e cheio de incertezas. Situações caóticas em vários níveis de segmentação, que nos deixaram desprevenidos para uma etapa anterior: a preparação para este...

ler mais

Até onde a lei da proteção cuida de nós?

Uma semana antes da OMS emitir o alerta sobre a epidemia do novo coronavírus na China, a startup de inteligência artificial BlueDot detectou a doença e os locais onde iria se espalhar. O alerta poderia ser dado antecipadamente para toda sociedade, porém a tecnologia...

ler mais

Brand Safety em tempos de fake news

Primeiro a desconfiança sobre a eficácia, depois o encantamento: algoritmos que escolhem com base em IA quais melhores sites/portais/apps para sua campanha ser exibida! A automatização da mídia ou mídia programática  é amplamente usada para melhorar a performance de...

ler mais

Newstalgia – Tendência do Marketing 4.0

Quem viveu a década de 90, muito provavelmente deve se lembrar do sucesso das campanhas em comerciais de TV que faziam a família toda cantar. Em nossas lembranças a influência da publicidade e do marketing são marcadas por jingles, flash mobs e cenas de filmes...

ler mais

Sobre o coronavírus, o marketing e as empresas

“Toda crise gera uma oportunidade” ou “Enquanto uns choram outros vendem lenços” são adágios conhecidos de todos. Com o coronavírus não tem sido diferente, mas além de algumas oportunidades, a pandemia tem provocado uma série de ações por parte das empresas...

ler mais

Atendimento em tempos de Coronavírus

Era esperado para uma geração que não viveu a gripe espanhola, nem a guerra, e que só viu o ebola pelo cinema ter dificuldade de compreender o que estamos passando. Meu filho de 11 anos me perguntou: mas quando você era do meu tamanho teve uma doença assim? Um vírus...

ler mais

junte-se ao mercado