Entrevista: Tatsuo Iwata – Vice-Presidente Acadêmico da ESPM

dez/2023

“Ao longo de minha experiência profissional, tenho tido a oportunidade de participar de projetos de educação e desenvolvimento em organizações de diferentes mercados e tamanhos. Nesse contexto, a integração e proximidade entre a academia e as empresas permite que a primeira esteja alinhada com as necessidades práticas do setor empresarial, garantindo que os currículos acadêmicos preparem os alunos com competências relevantes para os desafios de um ambiente complexo. “                                                                                                                                                                                           

 

 

Doutor em Educação na PUC – SP. Mestre em Educação pela UFRJ com pesquisa na área de Educação a Distância e Pós-graduado em Marketing com habilitação para Docência Superior pela ESPM-RJ. Ocupou os cargos de Vice-Diretor Geral, Diretor de Operações e Serviços, Pró-Reitor Nacional de Pós-Graduação e Diretor Executivo na ESPM (RJ e SP) . Possui 30 anos de experiência na área de educação. Liderou projetos de treinamento e consultoria em empresas como Embratel, Petrobras, Vale, Telefônica/Vivo, Oi, Club Med, entre outras. É membro titular acadêmico da Academia Brasileira de Ciências Econômicas, Políticas e Sociais ocupando a Cátedra 157. Foi membro do Conselho Científico da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância no Gestão 2014-2017. Atualmente é o Vice-Presidente Acadêmico da ESPM.

ABMP: Com sua formação em Marketing e experiência na ESPM, qual sua visão sobre a influência da educação na formação de profissionais de marketing, considerando as mudanças no cenário digital?

TI: A minha história com a ESPM começou há 30 anos, quando resolvi fazer uma mudança de rota na carreira e deixei a atuação como advogado para iniciar uma jornada pela educação. Ao longo desses anos pude acompanhar as mudanças pelas quais a sociedade foi passando, e hoje, mais do que nunca, com as rápidas transformações no cenário digital, a educação desempenha cada vez mais um papel crucial. Profissionais de marketing precisam estar atualizados com as últimas tendências, ferramentas e estratégias digitais para se manterem competitivos. Instituições de ensino, como a ESPM, desempenham um papel vital ao produzir e trazer para as suas aulas conhecimentos aplicados e teóricos que ajudam os profissionais a navegar nesse ambiente dinâmico. A ênfase na aprendizagem contínua, o chamado lifelong learning, e na adaptação às inovações, é fundamental para o sucesso no mercado e na resposta à velocidade dos movimentos que observamos nesse cenário.

ABMP: Ao liderar projetos em grandes empresas, como percebe a importância da integração entre academia e setor empresarial para o desenvolvimento profissional e crescimento organizacional?

TI: Ao longo de minha experiência profissional, tenho tido a oportunidade de participar de projetos de educação e desenvolvimento em organizações de diferentes mercados e tamanhos. Nesse contexto, a integração e proximidade entre a academia e as empresas permite que a primeira esteja alinhada com as necessidades práticas do setor empresarial, garantindo que os currículos acadêmicos preparem os alunos com competências relevantes, por sua vez, as empresas se beneficiam ao ter acesso a profissionais mais bem preparados para enfrentar os desafios contemporâneos. Projetos conjuntos, programas em parceria e troca de conhecimentos promovem uma simbiose valiosa, impulsionando a inovação e a eficiência no ambiente de negócios.

ABMP: Como a educação e a capacitação podem ser estrategicamente integradas para impulsionar a excelência no mercado profissionalizante, considerando as atuais necessidades do setor?

TI: A integração estratégica da educação e desenvolvimento no mercado envolve a adaptação às atuais demandas da sociedade. Desenvolver currículos alinhados com as competências demandadas, oferecer programas de aprendizado contínuo e parcerias com empresas são estratégias eficazes. A flexibilidade, foco em tecnologias emergentes e uma abordagem hands-on contribuem para impulsionar a excelência, preparando os profissionais para os desafios dinâmicos do mercado.

ABMP: Na sua visão, quais são os principais desafios enfrentados pelos profissionais de educação e capacitação ao tentar melhorar um mercado profissionalizante, e quais oportunidades podem ser exploradas para superar esses desafios?

TI: Os profissionais de educação e capacitação enfrentam desafios como manter currículos atualizados, garantir relevância prática, e adaptar-se à evolução tecnológica. A escassez de recursos também pode ser um obstáculo. No entanto, há oportunidades significativas, como parcerias com empresas para insights práticos, integração de tecnologias educacionais para flexibilidade, e a promoção de métodos de avaliação mais práticos. A colaboração entre a academia e o mercado (DNA da ESPM há 72 anos) pode ser uma via para superar esses desafios e promover uma educação mais alinhada às necessidades do ambiente profissional.

ABMP: Quais indicadores ou métricas você considera mais relevantes para avaliar o sucesso de iniciativas de melhoria no mercado profissionalizante, e como essas métricas podem orientar futuras decisões educacionais e de capacitação?

TI: Indicadores relevantes para avaliar o sucesso de iniciativas no mercado incluem taxas de empregabilidade dos graduados, feedback das empresas sobre a preparação dos profissionais, taxas de conclusão de cursos, a evolução salarial dos formados e sua mobilidade profissional. Essas métricas fornecem insights sobre a eficácia dos programas educacionais e a adequação dos graduados às demandas do mercado. Ao analisar esses indicadores, as instituições podem ajustar currículos, fortalecer parcerias com empresas e incorporar feedback prático, orientando decisões para melhorar continuamente a qualidade da educação e desenvolvimento profissional.

 

ABMP: Compartilhe sua visão sobre as colaborações entre o Scream Festival, ABMP e a ESPM? Quais oportunidades elas proporcionam para os participantes do evento e os estudantes da instituição?

TI: A participação da ESPM no Scream tem sido uma oportunidade especial para ampliar a discussão sobre o desenvolvimento dos profissionais das áreas de marketing e comunicação em um cenário tão complexo como o atual. O festival se consolidou como um espaço de discussões e reflexões de alto nível, sobre como a inovação e a criatividade podem fazer a diferença em um ambiente de negócios incerto e desafiador. Em 2023, a ESPM foi responsável pelas oficinas do evento e esteve presente com um time de professores que receberam os participantes para debates instigantes e propositivos.

Outras entrevistas

Entrevista: Gilson Freitas – Sócio Idealizador Camarote Ondina

"Esperamos que o Camarote Ondina se destaque no mercado como um provedor de serviços de qualidade, buscando entender as necessidades e preferências individuais dos nossos clientes. "                                                                                     ...

ler mais

Entrevista: Daniel Ribeiro – Publicitário

"A premissa básica é trabalhar com a verdade e manter a equipe preparada para essa comunicação de mão-dupla que o digital permite. Ou seja, entender que o meio digital, mais do que ser uma janela para falar, é um local para se ouvir "                                 ...

ler mais

Entrevista: Lucas Prado – CEO Ative

"A Ative é uma empresa em eterna construção e reestruturação de áreas, negócios, a gente nasceu do digital, o que nos exige uma constante adaptação e avaliação dos processos, métodos e ações."                                                                           ...

ler mais

Entrevista: Jorge Bullos – Sócio-Diretor da Bullos Outdoor

"Creio que o mercado está em um momento ótimo de crescimento e evolução, novas práticas, novos formatos como a digitalização, oferecendo informações ao anunciante, agregando a compra de mídia."                                                                           ...

ler mais

junte-se ao mercado